O Destino das Terras Altas, de Hannah Howell

Eu culpo a Hannah Howell pela minha paixão pouco saudável por romances históricos. Oito anos atrás, o livro “A Vidente” foi lançado aqui no Brasil, primeiro da série do clã Wherlocke.

Eu me apaixonei completamente pela escrita de Howell, suas personagens, e, claramente, pelo gênero.

A minha apreciação pela autora é tanta, que eu a incluí no post sobre as mais amadas autoras deste blog.

E hoje é dia de falar do seu lançamento pela Arqueiro, o primeiro livro da série “Os Murrays”. Não sei bem quando a pré-venda começou, mas eu sabia que PRECISAVA ler esse livro quando fosse lançado. Não basta ser um livro da Howell, também se passa na Escócia (❤), e é um romance histórico.

Maldie e Balfour se encontram quando os homens do clã Murray estão retornando de uma tentativa fracassada de recuperar Eric, irmão mais novo de Balfour.

Balfour e Nigel Murray não hesitam em ir ao resgate de seu meio irmão, e acabam caindo numa armadilha. Ao retornarem, encontram Maldie Kirkcaldy, que oferece seus serviços de curandeira para tratar Nigel, atingido por flechas inimigas.

Maldie e Balfour são imediatamente atraídos um ao outro, e o desejo ameaça consumir os dois, aniquilando suas mentes racionais e objetivos.

“Eu a desejo, pensou ele, com uma mistura de espanto e divertimento. O divertimento foi por conta de desejar uma mulher tão pequena, impertinente e descabelada. O espanto pela rapidez e a ferocidade com que a desejava, pois nunca quisera uma mulher de forma tão repentina e tão intensa.”

Maldie não encontra o clã dos Murray por acaso. Ela está em uma missão. Sua mãe, antes de morrer, a fez prometer que Maldie encontraria e mataria William Beaton. Maldie viaja sozinha por três meses, com a promessa de vingança em mente.

Quando encontra o clã dos Murrays, ela logo percebe que têm um inimigo em comum. Apesar disso, Maldie carrega consigo um segredo que pode destruir o que ela e Balfour começam a ter. Ficando no castelo em Donncoill, se vê obrigada a mentir para o homem que rapidamente rouba seu coração.

“Maldie começou a temer que fosse um caso perdido, que Balfour já estivesse enterrado em seu coração. Enquanto sua mente passara tanto tempo preocupada com a paixão que acometera a ambos e determinada a combatê-la, seu coração havia decidido que Balfour era o homem que ela desejava.”

Maldie promete ficar em Donncoill até que Nigel se recupere completamente, e então, ir embora, para encontrar família na região. Nigel e Balfour aceitam a mentira da curandeira a princípio, mas em meio a planos de ataque, clãs rivais e traições, sua presença começa a ser questionada.

Sem ter como explicar o que estava fazendo no local, suas raízes, ou muito sobre si mesma, Maldie se vê encarcerada no castelo, pela suspeita que ela possa ter se infiltrado no castelo para traí-los.

“A mente é cheia de contradições. Ela nem sempre nos leva na direção certa, nem sempre nos conta a verdade. E nós mesmos acabamos permitindo que ela nos iluda, não importa quão astutos sejamos.”

Balfour se vê dividido entre seu coração e mente, e suas esperanças de que Maldie possa ser inocente são destruídas quando ela foge em direção à Dubhlinn. Suas inseguranças o dizem que a jovem só fingiu se interessar por ele, e ele duvida que seus sentimentos sejam retribuídos.

A jornada dos dois é permeada por sentimentos conflituosos e desconfianças, mas cheia de amor, desejo e perdão.

O romance que estréia a série “Os Murrays” nos apresenta aos clãs da Escócia medieval, à Nigel, que é protagonista do segundo livro da saga a ser lançado, e às infinitas possibilidades de amores arrebatadores.

“Posso esperar pelo amor demorado e doce. Temos a vida inteira pela frente.”

Comprar na Amazon

0 Comentários

Deixe o seu →

Deixe uma resposta